• VITTAL FISIO

Lesões do Judô e Jiu-Jitsu - PARTE 2



Seguindo nossa série de conteúdos exclusivos relacionados a lesões nos atletas de esportes, continuares com a parte 2 das lesões do Judô e Jiu-Jitsu. Na primeira parte falamos sobre as lesões de entorse do joelho. Na segunda e terceira partes vamos falar sobre as lesões do ombro, uma das regiões do corpo que mais sofre com lesões da prática do judô e jiu-jitsu.


Veja o conteúdo completo da parte 1 clicando aqui

Luxação da articulação acrômio-clavicular


As lesões no acrômio-clavicular são muito comuns na prática de esporte de alto desempenho como judô e jiu-jitsu. A aplicação de técnicas de projeção são exemplos de técnicas que podem causar lesões no acrômio devido ao alto impacto das quedas.


O acromioclavicular é uma articulação localizada entre uma região chamada distal e um processo ósseo da escápula chamado acrômio. A articulação do acromioclavicular não tem um encaixe perfeito devido a uma incongruência nas cartilagens que compõem a articulação.


A articulação tem ajuda de ligamentos entre a clavícula e o acrômio além dos ligamentos trapezóide e conóide localizados entre a clavícula e o processo coracóide da escápula para estabilizar a articulação.


A lesão no acromioclavicular acontece quando a articulação perde contato entre as superfícies articulares dos ossos da articulação, decorrente da lesão dos ligamentos que mantém unida e protegida a articulação.


Sintomas

  • Dor na região do ombro;

  • Edema na região da clavícula;

  • Equimose;

  • Crepitação ou sensação de estalidos no local;

  • Dificuldade para elevar o ombro.


Diagnóstico


A lesão do acromioclavicular pode ser diagnosticada por radiografia. Em casos menos graves uma ressonância magnética pode ser o suficiente para diagnosticar o nível da lesão.

A lesão do acromioclavicular pode ser classificada em 5 tipos levando-se em conta o grau de gravidade da lesão.

  • Luxação tipo 1: acontece o estiramento dos ligamentos acromioclaviculares não ocorrendo nenhum desvio da clavícula;

  • Luxação tipo 2: acontece o rompimento dos ligamentos acromioclaviculares. Os ligamentos coracoclaviculares continuam íntegros.Não ocorre nenhum desvio da clavícula;

  • Luxação tipo 3: a lesão já é mais grave ocorrendo a ruptura dos ligamentos coracoclaviculares. Ocorre um desvio para cima da clavícula de 25 a 100% em relação ao lado normal;

  • Luxação tipo 4: a lesão já é grave ocorrendo lesão em todos ligamentos e musculatura ao redor da clavícula e acrômio. A clavícula desvia-se para trás.

  • Luxação tipo 5: é a lesão de maior gravidade onde os músculos e ligamentos estão lesados. O desvio da clavícula é de mais de 100% em relação ao lado contralateral.


Tendinopatia ou Inflamação no Manguito Rotador


A estabilidade e movimentação do ombro pode ser comprometida por inflamação no manguito rotador. O manguito rotador é formado por quatro músculos: infra espinhal, supra espinhal, redondo menor e o subescapular.

A inflamação ou tendinite pode ocorrer por desgaste, irritação ou impacto causado por excesso de uso da articulação, muito comum nos atletas de vôlei. O atleta pode sentir dificuldade ou fraqueza no braço, dor no ombro e dificuldade em realizar movimento com o braço.


Ruptura do Manguito Rotador


A ruptura do manguito rotador pode ocorrer devido a uma queda, golpe direto na região, desgaste degenerativo do tendão, artrite, esforço repetitivo e até mesmo a tendinite pode evoluir para o rompimento das fibras dos tendões, podendo ser parcial ou completa.


O desgaste degenerativo e tendinite crônica nos tecidos musculares do manguito é a principal causa da distensão e ruptura dos tendões.


Bursite ou tendinopatia degenerativa


A bursite é uma inflamação que ocorre entre os ossos, músculos e tendões. Geralmente ocorre nos ombros, mas pode ocorrer também no quadril, pés, cotovelos e joelhos. É causada pelo esforço repetitivo e envelhecimento de determinadas articulações, traumatismos, lesões por esforço, artrite e gota.


Entorse


O ombro possui diversos ligamentos que garantem os movimentos e estabilidade, além de proteger as articulações. O acrômio localizado na frente da omoplata e o processo coracóide localizado nas costas unem a clavícula à omoplata através de ligamentos. Esses ligamentos chamados de glenoumerais inferior, médio e superior podem sofrer entorses causando ruptura parcial ou total dos ligamentos.


A importância da Fisioterapia para a recuperação de lesões nos atletas de Jiu-jitsu e Judô


Buscando uma recuperação completa o fisioterapeuta pode promover o fortalecimento e recuperação do movimentos dos músculos, articulações e tendões do atleta.


Ou seja, é importante sim termos a atenção e cuidados necessários para que a prática do esporte seja completa e saudável.


Venha fazer uma avaliação com um de nossos médicos fisiatras e fisioterapia para reforço muscular.


Para agendar um horário, basta entrar na “HOME” e preencher nosso formulário que nossa equipe entrará em contato com você. Ou, se preferir, basta entrar em contato pelo telefone 051 3051.8494!

0 visualização
  • Vittal Fisio | Facebook
  • Branca Ícone Instagram